Sexta, 07 de Agosto de 2020 15:33
(88) 9 81453468
Sertão Central Tempo

Sertão Central do Ceará vive em onda de frio e registros de baixas temperaturas no início de julho

Onda de frio no Sertão Central provoca geada em Ibicuitinga e deve chegar a 17º em Quixadá e Choró

07/07/2020 10h36
832
Por: Redação Fonte: Revista Central
Baixas temperaturas provocaram geada em Ibicuitinga, na zona rural (Foto: divulgação)
Baixas temperaturas provocaram geada em Ibicuitinga, na zona rural (Foto: divulgação)

Região Central: conhecida pelo seu aspecto tradicionalmente quente e com calor à pino, os moradores de cidades do Sertão Central estão sendo surpreendidos desde segunda-feira (6) com uma onda de baixas temperaturas. Em alguns municípios houve até geada, surpreendendo a população. E esse frio deve permanecer pelo menos até a madrugada desta quarta-feira (8) fazendo os termômetros de algumas cidades marcar os 17º.

O frio começou a ser percebido ainda no decorrer desta segunda-feira (6). Alguns municípios tiveram registros de chuvas, deixando as temperaturas mais amenas. Onde não choveu, o sol também não apareceu, favorecendo a presença de um clima mais frio. A noite, nevoeiros apareceram em algumas cidades e na manhã desta terça-feira (7) as temperaturas caíram.

Chegada do inverno deve provocar temperaturas “incomuns” para os cearenses

Os índices mais baixos foram registrados em Choró e Itatira, com 19º nas primeiras horas desta terça. Deputado Irapuan Pinheiro marcou 22º e todas as demais cidades, como Quixadá e Quixeramobim, marcaram 23º nos termômetros. Em algumas comunidades, a sensação térmica ficava bem abaixo do que os índices marcavam. Em Pinheiro, zona rural de Ibicuitinga, os moradores registraram geada, uma pequena camada de gelo formada pelo baixos graus térmicos. A cena se espalhou pelas redes sociais e repercutiu na cidade.

E de acordo com o Clima Tempo essas temperaturas devem permanecer pelo menos até a manhã de quarta-feira (8). Entre as 4h e às 6h da manhã de quarta, os índices devem chegar a 17º em Quixadá, Itatira e Choró. Madalena, também no Sertão Central, deve marcar 18º. Já as demais cidades terão temperaturas que variam entre 20º a 21º.

Esse cenário é curioso e desperta sempre a curiosidade de quem mora na região. Acostumado com o sol quente e ondas de calor, muitas pessoas se impressionaram com a marcação nos termômetros, principalmente porque o período chuvoso já chegou ao fim. Mas de acordo com a Fundação Cearenese de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) climatologicamente, os meses de junho e julho são mais “frios”. Neste período o Hemisfério Sul passa a vivenciar o inverno, quando o eixo de rotação do planeta Terra tem uma inclinação de 23° em relação à incidência solar. Com isso cada hemisfério recebe mais ou menos luz solar dependendo da época do ano.

No caso do estado do Ceará, que está localizado próximo à linha do Equador, o que se observa é uma queda relativamente menor nas temperaturas, comparada, a outros períodos. “Dessa forma, é inverno em um hemisfério quando o período de sol é menor, ou seja, há menos aquecimento uma vez que as noites são mais longas (período sem sol) do que os dias (período com sol)”, afirma Meiry Sakamoto, gerente de Meteorologia da Funceme.

Ele1 - Criar site de notícias