Segunda, 19 de novembro de 2018
88 9 9688 9654

27º

Min 23º Max 35º

Parcialmente nublado

Boa Viagem - CE

às 08:52
Política

29/10/2018 às 15h55

96

Redação

Boa Viagem / CE

Ciro deseja boa sorte ao presidente eleito Jair Bolsonaro
Em nota publicada em rede social, candidato derrotado cobra obediência aos princípios democráticos
Ciro deseja boa sorte ao presidente eleito Jair Bolsonaro
O pedetista também fez um alerta a Jair Bolsonaro sobre respeito às minorias e aos que lhe fizeram oposição Foto: José Leomar

O ex-ministro e candidato derrotado à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), utilizou a sua conta pessoal em uma rede social, nesta segunda-feira (29), para desejar boa sorte ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Eleito presidente do Brasil com 55,13% dos votos válidos, contra 44,87% de Fernando Haddad (PT), a diferença de 10,26 pontos percentuais configurou a disputa presidencial de 2018 como a terceira mais apertada desde 1989.


"A um democrata verdadeiro o que se impõe após o segundo turno  é simplesmente  reconhecer a vitória eleitoral  daquele que teve  a maioria relativa  dos votos do povo brasileiro. Para mim, que cultivo a ccorreção da conduta. impõe-se, também, desejar boa sorte ao presidente eleito Jair Bolsonaro para que ele possa fazer o melhor pela sofrida nação brasileira". 


Ciro Gomes, na sua postagem, alertou para a obediência aos princípios democráticos. "Que [Jair Bolsonaro] execute o honsoso mandato que a maioria dos brasileiros e brasileiras lhe outorgaram dentro das regras da Constituição Federal e do estrito respeito às normas do Estado Democrático de Direito". 


O candidato do PDT faz também um alerta a Jair Bolsonaro sobre respeito às minorias e aos que lhe fizeram oposição durante o processo eleitoral. "Que não pense o senhor presidente eleito, nem de longe, em violar o respeito que deve ao conjunto da nação, independentemente de configurarem minorias ou grupos sociais críticos as suas posturas. Só assim merecerá o respeito à autoridade que adquiriu nas eleições".


Reafirmando  que faria oposição ao presidente eleito, fosse Jair Bolsonaro ou o petista Fernando Haddad, Gomes assegura que a oposição se dará de forma responsável."Fora disso, nos enfrentará, a todos nós que lhe movemos oposição dentro do marco da decência e do espírito público. Essa oposição, que nasce, não se confunde com forças que só defendem a democracia ao sabor de seus interesses mesquinhos ou crescentemente inescrupulosos ou mesmo depudoradamente criminosos".


No início do segundo turno, o PDT decidiu dar apoio crítico a Haddad. Na ocasião, Ciro Gomes publicou uma declaração nas redes sociais onde afirmou não querer tomar lado, e que cada eleitor deveria votar com a democracia, e que ninguém era obrigado a votar contra convicções.


"Quero que Deus, como eu disse no primeiro dia, abençoe essa grande nação, para que todo mundo possa caminhar amanhã, para votar, votar compreendendo a necessidade votar com a democracia, votar contra a intolerância, votar pelo pluralismo, mas ninguém está obrigado a votar contra convicções e ideologias. Claro que todo mundo preferia que eu, com meu estilo, tomasse um lado e participasse da campanha, mas eu não quero fazer isso por uma razão muito prática que eu não quero dizer agora, porque, se eu não posso ajudar, atrapalhar é o que eu não quero".

FONTE: Diário do Nordeste

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium