Segunda, 19 de novembro de 2018
88 9 9688 9654

25º

Min 23º Max 35º

Parcialmente nublado

Boa Viagem - CE

às 08:19
Geral

19/10/2018 às 14h43

76

Redação

Boa Viagem / CE

Fóssil de Luzia é encontrado nos escombros do Museu Nacional, dizem pesquisadores
Segundo direção do museu, 80% dos fragmentos do fóssil humano mais antigo do Brasil já foram identificados. Eles ainda não começaram a montagem e estão na fase de recuperação dos fragmentos.
Fóssil de Luzia é encontrado nos escombros do Museu Nacional, dizem pesquisadores
Partes do crânio do fóssil foram apresentadas pelo Museu Nacional nesta sexta-feira — Foto: Patrícia Teixeira/G1 Pesquisadores informaram nesta

Pesquisadores informaram nesta sexta-feira (19) terem encontrado fragmentos do crânio de Luzia, fóssil humano mais antigo do Brasil desaparecido nos escombros do Museu Nacional, destruído por um incêndio no último dia 2 de setembro.


"O crânio foi encontrado fragmentado. Já achamos praticamente todo o crânio e 80% dos fragmentos já foram identificados e podemos aumentar esse número”, disse Alexander Kellner, diretor do museu.


Vista aérea do Museu Nacional após incêndio — Foto: Reuters/Ricardo Moraes


Os técnicos anunciaram que 80% das partes localizadas já foram identificadas. No entanto, o trabalho de montagem dos fragmentos ainda não foi iniciado. Em entrevista coletiva, a direção do Museu Nacional comemorou o achado.


Segundo os técnicos, foram encontradas parte do frontal ( testa e nariz), parte lateral, ossos que são mais resistentes e o fragmento de um fêmur que também pertencia ao fóssil e estava guardado. Uma parte da caixa onde o crânio de Luiza estava também foi recuperada.


“Estamos no momento do escoramento e já podemos recuperar algumas partes do acervo. Hoje é um dia feliz, conseguimos recuperar o crânio da Luzia, dano foi menor do que esperávamos. Os pedaços foram achados há alguns dias, eles sofreram alterações, danos, mas estamos muito otimistas com o achado e tudo que ele representa. Ele estava em um local preservado onde já ficava, que era um local estratégico. Ficava dentro de uma caixa de metal dentro de um armário”, disse Claudia Rodrigues uma das integrantes da equipe.


Quem é Luzia?


Encontrado em Minas Gerais na década de 1970, este seria o fóssil mais antigo das Américas. Este material foi o responsável por mudar a teoria da povoação do continente americano.


A busca pelo fóssil foi realizada a partir das obras emergenciais, que são realizadas há cerca de 1 mês.


Essas intervenções, que custam R$ 9 milhões, devem ser realizadas até fevereiro de 2019. Além de Luzia, outros objetos foram encontrados no local.


 


Do Portal G1


 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium