Terça, 21 de agosto de 2018
88 9 9688 9654

24º

Min 20º Max 32º

Ensolarado

Boa Viagem - CE

às 10:29
Política

10/08/2018 às 13h13

375

Redação

Boa Viagem / CE

Confira as principais declarações dos candidatos a presidente no primeiro debate na TV
Participaram do debate Jair Bolsonaro, Geraldo Alckmin, Ciro Gomes, Marina Silva, Guilherme Boulos, Alvaro Dias, Henrique Meirelles e Cabo Daciolo
Confira as principais declarações dos candidatos a presidente no primeiro debate na TV
Debate entre candidatos na Band. Foto: Kelly Fuzaro/Band

 


O primeiro debate entre os candidatos à Presidência da República em 2018 foi realizado na noite da quinta-feira (9) pela Band. O primeiro confronto entre os postulantes foi morno e os deixou na zona de conforto. Destacaram-se as discussões sobre plano econômico, geração de emprego e reforma trabalhista.


Participaram os candidatos Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (Psol), Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB) e Cabo Daciolo (Patriota).



Jair Bolsonaro. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Jair Bolsonaro. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Jair Bolsonaro


“Entre outras medidas, o Brasil precisa voltar a fazer comércio com o mundo todo sem o viés ideológico. Precisa agregar valor naquilo que tem, não só em seu subsolo, bem como produtos do campo. O Brasil precisa ser desburocratizado. É um cipoal de leis que desestimula qualquer um a abrir qualquer empresa. Tem que ser desregulamentado. Todos nós sabemos, que o salário no Brasil é pouco para quem recebe e muito para quem paga”.


“Teria vergonha eu estivesse invadindo casa dos outros, né? Auxílio moradia, está previsto em lei. Se é moral é outra história. Imoral é fazer o que você faz.” (Para Boulos)


“Voltando à questão de salário: tem muito local que mulher ganha mais do que o homem. Deveríamos então lutar para diminuir o salário dessas mulheres competentes? Repito: o Estado não deve interferir nesta área. Quanto mais o Estado entra, pior fica o negócio no Brasil”.


“Tenho conversado com meus colegas do alto comando do Exército. Alguns estão de acordo, em havendo meios, fazer, sim, um colégio militar em cada estado cuja capital não o tenha”.


“Fiquei por 17 anos no Exército Brasileiro. Saí do Exército quando fui diplomado como vereador, em 1988, no Rio de Janeiro. Não fui expulso e nem botei bomba em lugar nenhum. Todos processos e acusações foram arquivadas. Colocar bomba quem colocava era tua ex-chefe Dilma Rousseff”. (Para Boulos)



Geraldo Alckmin. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Geraldo Alckmin. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Geraldo Alckmin


“As primeiras medidas nossas serão pelo lado fiscal, sem aumentar impostos. Reduzir despesas, para zerar o déficit em menos de dois anos. E a segunda medida é simplificação tributária. A terceira, é abertura econômica. Os países que passaram de renda média para renda mais alta, todos eles tiveram uma abertura da economia um papel fundamental”.


“A reforma trabalhista foi necessária, vai estimular mais empregos, ela moderniza as relações de trabalho, estimula o emprego… agora, acaba com o cartório”.


“Até pelo fato de ser médico, é meu dever trabalhar para melhorar a saúde, que é hoje uma das principais queixas da população. Nós vamos avançar no saneamento básico – uma das causas desse espetacular ganho de vida no Brasil foi água tratada”.


“Nós vamos enfrentar duramente o crime organizado, especialmente a questão de fronteiras, tráfico de drogas e tráfico de armas, integrando as inteligências das forças armadas, da Polícia Federal, dos estados também, criar uma guarda nacional para, inclusive, proteger a área rural”.


“Quero dizer que a nossa prioridade será a educação básica e ensino infantil (zero até cinco anos de idade), ensino fundamental (seis a 14) e ensino médio, começando pelo ensino infantil”.



Ciro Gomes. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Ciro Gomes. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Ciro Gomes


“Eu tenho uma proposta de gerar, no primeiro ano de governo, enquanto a gente cuida das reformas estruturais, dois milhões de empregos”.


“Hoje o Brasil tem 63 milhões de pessoas com nome sujo no SPC. Eu vou ajudar a pagar essas dividas e limpar o nome dos brasileiros para que eles voltem a consumir”.


“Vou descartelizar o sistema financeiro, que, no Brasil, em cinco bancos concentram 85% de todas as operações. Consertar as contas públicas, e vou começar com as 7.507 obras que estão paradas, pelas mais diversas razões, todas burocráticas. Isso aí é o que emprega rapidamente pessoas com dificuldade de qualificação”.


“Vou propor uma reforma trabalhista que corrija as imperfeições da legislação, que é antiga, mas, por exemplo, os abusos da Justiça do Trabalho. Mas essa que foi feita aí é uma selvageria, que agravou dramaticamente a insegurança e o medo da imensa maioria do povo brasileiro”.


“De cada 4 alunos do ensino médio no Ceará, um já está em escolas profissionalizantes em tempo integral, que é um legado de Leonel Brizola, que é do meu partido, de Anísio Teixeira, de Darcy Ribeiro – e nós vamos universalizar”.



Marina Silva. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Marina Silva. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Marina Silva


“Um país que tem 13 milhões de desempregados, e, com justa, razão pergunta sobre o emprego. Para ter emprego, é preciso ter investimento. Para ter investimento, é preciso recuperar a credibilidade. Para ter credibilidade, precisa ter uma mudança profunda nesse país. Porque aqueles que criaram o problema não vão resolver o problema. E, com certeza, eu, que sei o que é não ter um emprego”.


“A saúde básica é fundamental, mas é interessante que, entra governo e sai governo, e as promessas são as mesmas”.


“Obviamente, o que todos queremos é que nenhuma mulher tenha que fazer um aborto, porque isso não pode ser advogado como um método contraceptivo. E o que nós queremos é que se tenha planejamento familiar, educação, para que nenhuma mulher tenha que lançar mão de uma forma tão extrema que não é desejada”.


“De fato, a educação faz a diferença na vida de uma pessoa. E eu sou um milagre da educação. Fui analfabeta até os 16 anos, fiz Mobral, supletivo de primeiro e segundo grau. Sou com muito orgulho professora de história pela Universidade Federal do Acre”.


“Agrotóxico não é remédio. Temos que melhorar a qualidade da nossa produção para sermos cada vez mais competitivos e integrados às cadeias globais, fazendo a lição de casa, criando um novo ciclo de prosperidade, sobretudo na energia renovável”.



Guilherme Boulos. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Guilherme Boulos. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Guilherme Boulos


“A nossa primeira medida vai ser revogar as medidas tomadas pelo governo Temer. Reforma trabalhista, que agravou a situação dos trabalhadores e retirou direitos. Reforma da previdência, que tentaram aprovar e nós não vamos deixar fazer. Também a emenda constitucional 95 que corta investimentos sociais. Nenhum país nunca saiu da crise sem investimento público”.


“Você que está nos assistindo, que tem carro, paga IPVA. Quem tem jatinho e helicóptero, como alguns candidatos aqui, não pagam um real de imposto”.


“O Bolsonaro representa a velha política corrupta, as velhas práticas. Recebeu auxílio moradia tendo casa, aliás, tem a proeza, de em 27 anos aprovou dois projetos e conseguiu comprar cinco imóveis. Mais imóveis do que projetos. Você não tem vergonha Bolsonaro?”. (Para Bolsonaro)


“O problema do Brasil não é falta de dinheiro. O Brasil é a oitava economia do mundo, nós não somos um país pobre. Dinheiro tem, só que ele está profundamente mal distribuído e numa economia, numa forma de organização de sociedade cheia de privilégios”.


“Ninguém é a favor do aborto. Nós somos a favor do direito das mulheres de decidirem. O que nós não defendemos é que as mulheres continuem sendo presas, ou morram, porque fazem abortos nas condições mais precárias”.


“Aqui tem 50 tons de Temer”.



Alvaro Dias. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Alvaro Dias. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Alvaro Dias


“Não basta defender o direito das mulheres. Há poucos dias, São Paulo assistiu um crime hediondo com uma policial sendo violentamente assassinada. Seria um absurdo se ela recebesse um salário inferior que os seus colegas policiais homens. É preciso protagonismo. Participação econômica, estratégia de participação política”.


“Não resolveremos nada nesse país se não acabarmos com as organizações criminosas que assaltam esta nação. Por isso, Operação Lava Jato é prioridade. E é por essa razão que eu disse que convido o juiz Sérgio Moro para ser ministro da Justiça e continuar a limpeza”.


“Eu peço ao povo brasileiro mais uma vez ‘abra o olho’. Quando algum aparece combatendo corrupção, há que se perguntar onde estava quando o Brasil estava sendo assaltado”.


“O problema é honestidade, planejamento e competência. É preciso restabelecer a autoridade, não há autoridade constituída, e quando a autoridade não se impõe, a marginalidade se sobrepõe e o crime se impor o crime se impõe de forma avassalador no país como ocorre hoje”.



Henrique Meirelles. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Henrique Meirelles. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Henrique Meirelles


“Não se cria emprego no grito. Se cria emprego com a política econômica correta”.


“É preocupante quando nós vemos aqui candidatos e candidata a presidente que não conhecem os fatos básicos de administração da dívida”.


“O que nós temos que agir é para que a situação da Venezuela mude, e que mude esse regime, e que a situação dos venezuelanos possa ser revertida para que os venezuelanos possam e devam querer voltar para a Venezuela. Mas, até lá, o Brasil tem que atender à sua postura humanitária e de abrigo, que sempre teve historicamente”.


“Surpreendentes, esses comentários, pois, em editorial publicado no site do seu partido, candidato, chamava o Bolsa Família de bolsa esmola. E o PSDB escreveu ainda que o programa é um populismo rasteiro”. (Para Alckmin)



Cabo Daciolo. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)

Cabo Daciolo. (Foto: Kelly Fuzaro/Band)




Cabo Daciolo


“Tem que investir em educação, botar trabalho para o povo. Investir em ciência e tecnologia. Institutos federais. Capacitar e preparar mão de obra. A partir daí, eu abaixo os juros, retiro os impostos; vai oxigenar o país. Automaticamente, o mercado vai se abrir, e nós vamos empregar esse povo”.


“O grande problema que a nação está enfrentando hoje é a falta de amor, a falta de amor ao próximo”.


“O que eu tenho a dizer à nação brasileira é que essa crise é uma crise mentirosa”.


“Eu quero fazer um pedido: todos aqueles brasileiros que pensam em sair do país, não saiam do país; e aqueles que estão fora do país, retornem pro país, porque tá chegando o momento do crescimento, o momento da prosperidade, tá chegando o momento de nós clamarmos a Deus, aquele que vai dar a vitória para a nossa nação, em nome do senhor Jesus”.

FONTE: Tribuna do Ceará

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium